quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Feliz ano velho... MAIS feliz ano novo. (:


“Recomeços, graças ao calendario, eles acontecem todos os anos.Basta acerta seu relogio para janeiro. Deixe o passado para traz e comece de novo. Quem pode determinar quando o antigo termina e o novo começa? não é um dia no calendario, não é um aniversário, nem um ano novo. É um evento, grande ou pequeno, alguma coisa que muda a gente. Idealmente nos da esperança uma nova forma de viver a vida e olhar o mundo. Desfazer-se de velhos hábitos, memórias antigas...O que importa é que nunca paremos de acreditar que podemos ter um novo começo. Mas também é importante lembrar-se de que no meio dessa confusão existem algumas coisas que valem a pena ser mantidas.

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

falha. (:


Quando a minha face tiver dobrinhas, quero alguém que ainda assim me ache bonita,quando eu sequer enxergar nitidamente,quero alguém que diga que a culpa não é minha,quando eu me sentir fraca e andar vagarosamente quero alguém que me diga que ''a pressa é inimiga da perfeição'', quando eu não puder subir uma escada quero alguém que me diga que ja vivi muito, já subi muito... Quando eu perceber os meus olhos fundos, o meu corpo ondulatório,minha pele com rugas,não quero entristecer. Quando a juventude me faltar quero ter ao meu lado alguém como eu,que este me ache bela e que a imagem que os seus olhos verão seja a verdadeira. Quero alguém que diga que o meu espelho é que começou a falhar.

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009


Porque hoje é véspera de natal, um dia meio melancólico e eu nem sei bem por quê. E hoje eu acordei com você aqui, dentro. Claro que acordo com você todos os dias, mas hoje foi diferente. Além de natal, é seu aniversário, também. E eu queria aproveitar esse clima de natal/aniversário pra dizer que você tem uma luz linda! Absolutamente encantadora! Queria te dizer, também e de novo, que você virou parâmetro de comparação. Você virou o cara com quem eu comparo todos os outros. Nenhum outro tem essas costas fortes. Nenhum outro tem esse sorriso tão sincero nos olhos. Ninguém tem a sua boca fofa, a sua pele macia, o seu abraço quente. Ninguém é você e ninguém me basta tanto quanto você. Ninguém tem o seu jeito de me olhar. De falar meu nome. Ninguém tem esse cheiro. Ninguém me faz rir como você. Ninguém nunca me viu chorar com a alma tão aberta, com a cara tão pálida e o coração tão pequeno. Sabe aquela música? “Depois de você os outros são os outros e só”? Traduz isso certinho! De verdade, eu aprendi a gostar até dos teus defeitos. Eles completam a pessoa linda que você é. È, eu acho que eu tenho sorte, porque no meio de um milhão de pessoas tão sem-graça, eu encontrei você. Cedo ou tarde, nem importa. Até porque o tempo nunca importou pra nós. Desde o começo foi tudo tão diferente que era até difícil de acreditar, lembra que eu te perguntava trilhões de vezes “tem certeza que tu existe?”? Graaaças a Deus você existia e existe mesmo. E me agüenta, sabe-se lá como, apesar de tudo, até a hoje. Eu sei que não sou nada fácil e você tem uma paciência de Jô comigo. Desculpa pelos meus ciúmes bobos, não é por mal, juro. É que eu sou egoísta e quero você só pra mim, o tempo inteiro. Mas não liga, não. É só charme. Adoro brigar, para depois fazer as pazes. Porque paz também faz parte do amor. Aliás, uma das grandes sensações que alguém pode experimentar nessa vida é a de paz. E você me traz paz. Teu olhar me traz paz, tua presença me conforta como nenhuma outra. E é essa paz que eu quero te desejar, hoje e para sempre.

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

2012. (risos)

Alguns dizem que o mundo acabará em fogo, outros dizem em gelo. Pelo que provei do desejo, fico com quem prefere o fogo.
Mas, se tivesse de perecer duas vezes, acho que conheço bastante do ódio para saber que a ruína pelo gelo também seria ótima e bastaria.

                         Robert Frost.

Da força que eu queria ter.

Cruzei os braços atrás de seu pescoço e desejei ser mais forte ― forte o suficiente para mantê-lo prisioneiro ali.



pág. 40 - Eclipse.

domingo, 6 de dezembro de 2009

meu bem-querer.


A cada dia eu te conheço um pouco mais, e admiro um pouco mais tuas qualidades, me irrito um pouco menos com teus defeitos, aprendo a aceitá-los um pouco mais. A cada dia, eu aprendo um pouco mais sobre o teu gosto, e isso só me dá vontade de aprender mais ainda sobre você, como um livro em que se começa a ler, e que se quer desvendar todos os mistérios, sem vontade de final. Com você é assim, quero te aprender, te conhecer, mas sem perder nunca o gostinho de começo, de mistério, de surpresa. Não quero nunca pensar em você e te achar previsível, tedioso. Aliás, adoro a sua alegria-apesar-de-tudo. Apesar de eu ser uma boba que erra tanto, você ainda se diz feliz por me amar. E eu sou a garota mais feliz do mundo por te ter comigo. Sua garota. E não quero ser de mais ninguém. Você está presente no despertar do meu dia. Está presente em qualquer música, mesmo que seja pra dizer que ela não tem nada a ver com a gente. Está presente quando eu vou dormir, depois de escutar teu ''eu te amo'', e te deixar com a certeza do meu amor. Você é meu início, meu meio e minha continuação. Muito obrigada, de verdade, por aguentar minhas crises e meus pitis, por me entender, sabe? Muito obrigada, por aguentar o meu pior, e por merecer meu melhor. Muito obrigada por ser de verdade num mundo onde tanta gente é de mentira. Só podia ser você, só pode ser você, tem que ser você, com quê e com pra quê. Pra somar e multiplicar, amarrar um nó que prende pra dividir. A cada dia, eu entendo mais ainda que não há como não amar você, e me sinto feliz, por você ter me escolhido, quando podia ter escolhido qualquer outra. Amor se tornou tão pouco, de uns tempos pra cá, sabe? O que eu sinto é mais fundo, é mais longe, é mais feliz, é mais... é muito mais. E quando eu já não sei mais o que sentir por você, eu respiro fundo perto da sua nuca e começo a querer coisas que eu nem sabia que existiam.

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Amo você. ♥

Amor vem de amor. E cresce assim, bonito, na vida que passa. É coisa para sempre. Que não tem começo porque não se sabe onde, e não tem fim, porque é contra a natureza deixar de amar. Quero tanto, quero tanto, quero tanto, quero tanto você, que tô com medo, tô com medo, tô com medo, tô com medo de ver que ainda posso, que ainda posso, que ainda posso ir bem mais. E então eu descubro todo dia que eu amo você! Cada dia mais. Te amo em tudo, tudo, tudo. Amo quando você me olha com os olhinhos mais doces do universo! E porque você troca letras de músicas como ninguém! Tem o modo mais fofo de falar coisas delicadas. Ah, eu amo a tua risada mais gostosa! Eu te amo até pelos vídeos sem graça. Amo o seu cheiro. E seu jeito de fazer amor. Eu te amo pelos momentos únicos que vivemos. Amo o jeito que você me trata. Amo a sua cara amassada quando acorda. Amo cada pedacinho de você. Gosto do seu corpo e amo que ele seja só meu. E gosto que o meu corpo seja sóeprasempreteu. Eu gosto de sentir o seu corpo pesando sobre o meu. Amo o modo como você me abraça e segura meu medo. E gosto da nossa manha. Gosto de ser esse casal brega e apaixonado que só nós sabemos ser. E gosto de te mimar. Eu vou mimar você até quando eu puder. Fomos feitos pro amor. Tudo que nós precisamos é somente de nós dois. O que há dentro do meu coração eu tenho guardado pra te dar, e todas as horas que o tempo tem pra me conceder são tuas até morrer. Paratodosempreamém. ♥

Valdeline Barros.

sábado, 21 de novembro de 2009

Ninguém acredita na gente:


nenhum cartomante, nenhum pai-de-santo, nenhuma terapeuta, nenhum parente, nenhum amigo, nenhum e-mail, nenhuma mensagem de texto, nenhum rastro, nenhuma reza, nenhuma fofoca e, principalmente (ou infelizmente): nem você. Mas eu te amo também do jeito mais óbvio de todos: eu te amo burra. Estúpida. Cega. E eu acredito na gente.




Tati B.

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

É cansativo viver sem vírgulas porque eu respiro a sua existência 24 horas por dia, e só coloco vírgulas teatrais para você não enjoar de mim.
Te amar não é fácil, é quase o anti-amor. É muito quase como se você nem existisse, porque só o homem perfeito mereceria tanto sentimento. E eu te anulo o tempo todo dizendo para mim, repetindo para mim, o quanto você falha, o quanto você fraqueja, o quanto você se engana.
E fazendo isso, eu só consigo te amar mais ainda. Porque você enterrou meu sonho aprisionado pela perfeição e me libertou para vivê-lo.
E a gente vai por aí, se completando assim meio torto mesmo. E Deus escrevendo certo pelas nossas linhas que se não fossem tão tortas, não teriam se cruzado. Tati Bernardi

ps: i love you.

Não quero que você me largue.


Não quero que você me largue. Não quero te largar. Não quero ter motivos pra ir embora, pra te deixar falando sozinho, pra bater o telefone na sua cara... Eu fiz isso com todos os outros. É, só que dessa vez eu queria muito que fosse diferente. Dessa vez, com você, eu queria (quero!) que desse certo.

Tati Bernardi

Amar dói tanto que você volta a lembrar que existe algo maior, você se lembra de Deus, você se lembra de vida após a morte. Amar dói tanto que você fica humilde e olha de verdade para o mundo, mas ao mesmo tempo fica gigante e sente a dor da humanidade inteira. Amar dói tanto que não dói mais, como toda dor que de tão insuportável produz anestesia própria

Tati Bernardi

Pode parecer maluco,

mas todas as minhas súplicas para que você desista de mim, é um jeito maluco de pedir que você não desista nunca, pelo amor de Deus.

tati bernardi

i'm real.


Só ele conheceu uma mulher corajosa que admitiu todos os medos, todas as neuroses,
todas as inseguranças, toda a parte feia e real que todo mundo quer esconder com chapinhas,
peitos falsos, bundas falsas, bebidas, poses, frases de efeito, saltos altos, maquiagem e
risadas altas. Ninguém nunca me viu tão nua e transparente como você, ninguém nunca soube
do meu medo de nadar em lugares muito profundos, de amar demais, de se perder um pouco de
tanto amar, de não ser boa o suficiente.
Só ele viu meu corpo de verdade, minha alma de verdade, meu prazer de verdade,
meu choro baixinho embaixo da coberta com medo de não ser bonita e inteligente.
Só para ele eu me desmontei inteira porque confiei que ele me amaria mesmo eu sendo
desfigurada, intensa e verdadeira, como um quadro do Picasso.

Tati bernardi
"(...) Ei, seu tonto, será que você não pode me olhar com olhos de devoção porque eu estou
aqui quase esmagada com sua presença? Não, não dá pra dizer isso.
Ei, seu velho, será que você pode me abraçar como se estivéssemos caindo de
uma ponte porque eu estou aqui sem chão com sua presença? Não, você não pode dizer isso.
Ei, monstro do lixo, será que você pode me beijar como um beijo de final de filme porque eu estou aqui sem saliva, sem ar, sem vida com a sua presença? Definitivamente, não, melhor não.
Amor não se pede, é uma pena.
(...)É triste amar tanto e tanto amor não ter proveito. Tanto amor querendo fazer alguém feliz.
(...)Mas amor, você sabe, amor não se pede. Amor se declara: sabe de uma coisa?
Ele sabe, ele sabe." Tati Bernardi
(...)Dizem que materializar os sonhos escrevendo ajuda, então lá vai: quero transar com beijo na boca profundo, olhos nos olhos, eu te amo e muita sacanagem, quero cineminha com encosto de ombro cheiroso, casar de branco, ser carregada no colo, filhos, casinha no campo com cerquinha branca, cachorro e caseiro bacana. Quero ouvir Chet Baker numa noite chuvosa e ter de um lado um livrinho na cabeceira da cama e do outro o homem que amo.
(...)Que a gente brigue de ciúmes, porque ciúmes faz parte da paixão, e que faça as pazes rapidamente, porque paz faz parte
do amor. Quero ser lembrada em horários malucos, todos os horários, pra sempre. Quero ser criança, mulher, homem, et, megera, maluca e, ainda assim, olhada com total reconhecimento de território. Quero sexo na escada e alguns hematomas e depois descanso numa cama nossa e pura.
(...)E quando eu tiver tudo isso e uma menina boba e invejosa me olhar e pensar que "aquela instituição feliz não passa de uma união solitária de aparências" vou ter pena desse coração solitário que ainda não encontrou o verdadeiro amor."
Tati Bernardi

'Te amo mesmo,

e sinceramente, isso me dá raiva, às vezes. Só às vezes. ♥

Pior do que a voz que cala,



é um silêncio que fala.

Simples, rápido! E quanta força!

Imediatamente me veio à cabeça situações
em que o silêncio me disse verdades terríveis,
pois você sabe, o silêncio não é dado a amenidades.
Um telefone mudo. Um e-mail que não chega.
Um encontro onde nenhum dos dois abre a boca.

Silêncios que falam sobre desinteresse,
esquecimento, recusas.

Quantas coisas são ditas na quietude,
depois de uma discussão.
O perdão não vem, nem um beijo,
nem uma gargalhada
para acabar com o clima de tensão.

Só ele permanece imutável,
o silêncio, a ante-sala do fim.

É mil vezes preferível uma voz que diga coisas
que a gente não quer ouvir,
pois ao menos as palavras que são ditas
indicam uma tentativa de entendimento.

Cordas vocais em funcionamento
articulam argumentos,
expõem suas queixas, jogam limpo.
Já o silêncio arquiteta planos
que não são compartilhados.
Quando nada é dito, nada fica combinado.

Quantas vezes, numa discussão histérica,
ouvimos um dos dois gritar:
"Diz alguma coisa, mas não fica
aí parado me olhando!"

É o silêncio de um, mandando más notícias
para o desespero do outro.

É claro que há muitas situações
em que o silêncio é bem-vindo.
Para um cara que trabalha
com uma britadeira na rua,
o silêncio é um bálsamo.
Para a professora de uma creche,
o silêncio é um presente.
Para os seguranças de um show de rock,
o silêncio é um sonho.

Mesmo no amor,
quando a relação é sólida e madura,
o silêncio a dois não incomoda,
pois é o silêncio da paz.

O único silêncio que perturba,
é aquele que fala.

E fala alto.

É quando ninguém bate à nossa porta,
não há emails na caixa de entrada
não há recados na secretária eletrônica
e mesmo assim, você entende a mensagem Martha Medeiros
"Eu preciso aprender a ser menos. Menos dramática. Menos intensa. Menos exagerada. Alguém já desejou isso na vida: ser menos? Pois é. Estranho. Mas eu preciso. Nesse minuto, nesse segundo, por favor, me bloqueie o coração, me cale o pensamento, me dê uma droga forte para tranquilizar a alma. Porque eu preciso. E preciso muito. Eu preciso diminuir o ritmo, abaixar o volume, andar na velocidade permitida, não atropelar quem chega, não tropeçar em mim mesma. Eu preciso respirar. Me aperte o pause, me deixe em stand by, eu não dou conta do meu coração que quer muito. Eu preciso desatar o nó. Eu preciso sentir menos, sonhar menos, amar menos, sofrer menos ainda. Aonde está a placa de PARE bem no meio da minha frase? Confesso: eu não consigo. Nada em mim pára, nada em mim é morno, nada é pouco, não existe sinal vermelho no meu caminho que se abre e me chama. E eu vou... Com o coração na mochila, o lápis borrado, o sorriso e a dúvida, a coragem e o medo, mas vou... Não digo: "estou indo", não digo: "daqui a pouco", nada tem hora a não ser agora. Existe aí algum remedinho para não-sentir? Existe alguma terapia, acupuntura, pedras, cores e aromas para me calar a alma e deixar mudo o pensamento? Quer saber? Existe. Existe e eu preciso. Preciso e não quero."
Fernanda Mello
"Nunca senti tanta pena de um homem, pela primeira vez
senti tesão misturado com piedade, ele era lindo que nem...
que nem o gatinho com a pata quebrada debaixo da chuva
que achei aquela noite em Ipanema e levei no colo,
e depois ficamos sentados debaixo da marquise,
e ele miava e eu ninava assim:
'Você marcou bobeira xará, com tanta gente nesta puta cidade,
foi cair logo nas mãos de uma gatinha de pata quebrada
debaixo da chuva, igualzinha a você."
José Carlos de Oliveira.

Eu triste sou calada
Eu brava sou estúpida
Eu lúcida sou chata
Eu gata sou esperta
Eu cega sou vidente
Eu carente sou insana
Eu malandra sou fresca
Eu seca sou vazia
Eu fria sou distante
Eu quente sou oleosa
Eu prosa sou tantas
Eu santa sou gelada
Eu salgada sou crua
Eu pura sou tentada
Eu sentada sou alta
Eu jovem sou donzela
Eu bela sou fútil
Eu útil sou boa
Eu à toa sou tua".

Martha Medeiros

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

"Sou pessoa de dentro pra fora.


Minha beleza está na minha essência e no meu caráter. Acredito em sonhos, não em utopia. Mas quando sonho, sonho alto. Estou aqui é pra viver, cair, aprender, levantar e seguir em frente.
Sou isso hoje...
Amanhã, já me reinventei.
Reinvento-me sempre que a vida pede um pouco mais de mim.
Sou complexa, sou mistura, sou mulher com cara de menina... E vice-versa. Me perco, me procuro e me acho. E quando necessário, enlouqueço e deixo rolar...
Não me dôo pela metade, não sou tua meio amiga nem teu quase amor. Ou sou tudo ou sou nada. Não suporto meio termos. Sou boba, mas não sou burra. Ingênua, mas não santa. Sou pessoa de riso fácil...e choro também!"

Tati Bernardi

terça-feira, 17 de novembro de 2009

meu coração vagabundo,


quer guardar o mundo em mim.

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Das certezas e da proteção.



Ela dorme segura protegida no ombro dele que a protege seguro. Mesmo dormindo, mesmo do lado de cá. E isso é para sempre, por mais que o tempo passe. (...) E isso ninguém roubará.

Caio F.

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

sem igual.


De uma intimidade que nunca vivi, um carinho que eu nunca havia sentido, de uma sintonia tamanha, um conforto sem igual e o prazer que jamais tive, ele me deu. Ele merece o melhor de mim... O meu maior e mais sincero amor é todo dele e pra ele. Dizia Clarice Lispector: "O amor não é orgânico. Não é meu coração que sente o amor, é a minha alma que o saboreia. Não é no meu sangue que ele ferve. O amor faz sua fogueira dionisíaca no meu espírito. Sua força se mistura com a minha e nossas pequenas fagulhas ecoam pelo céu como se fossem novas estrelas recém-nascidas, o amor brilha (em mim)". Ou como cantava Peninha naquela música: "Tudo era apenas uma brincadeira e foi crescendo, crescendo, me absorvendo, e de repente eu me vi assim, completamente seu... Vi a minha força amarrada no seu passo, vi que sem você não tem caminho, eu não me acho. Vi um grande amor gritar dentro de mim, como eu sonhei um dia. Quando o meu mundo era mais mundo e todo mundo admitia uma mudança muito estranha. Mais pureza, mais carinho, mais calma, mais alegria, no meu jeito de me dar. Quando a canção se fez mais clara e mais sentida. Quando a poesia realmente fez folia em minha vida". Eu quis dizer muito obrigada por tudo... Por tudo que já foi vivido, pelo que estamos vivendo e pelo que viveremos. Te.amo.o.tempo.inteiro. Te amo porque simplesmente me faz bem te amar!

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

é pra sempre, sim, e acabou. ;D *-----* ♥


Desde que te conheci, todos os dias voce é a primeira coisa que me vem a cabeça. A gente se entende tão be um com o outro, nossas coisas e pensamentos sao iguais. Eu nunca esperei na vida encontrar alguem assim tao parecido comigo, alguem que gosta de mim do jeito que eu sou, e eesse alguem é você, unicamente você. Cada dia que eu levanto da cama eu tenho a plena certeza que eu gosto mais de você, e a cada dia isso vai crescendo, de uma maneira que eu nao posso nem quero controlar. A forma de me olhar, seu jeito de sempre estar preocupado comigo, tudo em você é perfeito demais, ate mesmo do queeu poderia imaginar. Eu tenho medo de dizer que as coisas são pra sempre, porque sempre me dizem que o pra sempre acaba. Mas eu nao estou nem aí, eu estou aqui agora, com você, fazendo meu presente, e o futuro que eu quero ter.



Jaci

meu melhor amigo, meu melhor amor.

E engraçado como as vezes você se sente como se não houvesse mais nada em que você pudesse se apoiar. Parece que todas as pessoas que estavam com você sumiram, e você está só, em algum lugar, longe de casa, tentando lutar para não fechar os olhos. E de repente, quando você está caindo no escuro, aparece alguém que te segura, que te mostra que está do seu lado. E você te a certeza de que essa pessoa vai estar do seu lado pro que der e vier. E então você acorda, e descobre que aquilo tudo foi um sonho, mas que a pessoa ainda está do seu lado, que ela é uma em um milhão, e que você teve sorte.

O amor é como andar nos espinhos,


você pode se furar, mas se vier comigo te dou minhas pantufas, me furo por ti.
- Jason 7 anos, declaração para July 5 anos.

Até parece que eu já conhecia cada uma das suas manias, e que você já entendia cada uma das minhas fraquezas. Nossas bobagens tão idiotas, nossos sonhos malucos e nosso medo do escuro. Gosto do nosso medo do escuro, pra segurar na tua mão e entender sem uma palavra que você também precisa de mim. Se for sonho, não me acorde. É, eu tenho medo do modo absurdo como tudo isso parece perfeito demais. Não me solta, porque eu posso achar que é certo continuar fugindo. Covarde? Sou mesmo. Surpreso? Eu não. Mas já passou. Passou. Você disse baixinho e passou tudo e todos pra trás. Porque é assim, tudo com você fica mais bonito, bem mais colorido. Nem sempre consigo dizer o que sinto. No entanto, meus gestos são explicações. Embora me perca em palavras, meu corpo é todo confissões. Agora, está na hora de dançar. E eu só não te convido pra dançar porque o assunto que eu quero contigo é em particular, como naquela música. Que você vai comigo aonde quer que eu voe, eu sei, hoje eu sei. Tá tudo bem. Tá tudo bem, meu bem.

quarta-feira, 28 de outubro de 2009



(...) namoro; alguns já ouviram falar. É quando cada um mora na sua casa e tem rotinas distintas e poucos horários para se encontrar, e esse pouco ganha a importância de uma celebração.

Namoro é quando não se tem certeza absoluta de nada, a cada dia um segredo é revelado, brotam informações novas de onde menos se espera. De manhã, um silêncio inquietante. À tarde, um mal-entendido. À noite, um torpedo reconciliador e uma declaração de amor.

Namoro é teste, é amostra, é ensaio, e por isso a dedicação é intensa, a sedução é ininterrupta, os minutos são contados, os meses são comemorados, a vontade de surpreender não cessa — e é a única relação que dá o devido espaço para a saudade, que é fermento e afrodisíaco. Depois de passar os dias se vendo só de vez em quando, viajar para um fim de semana juntos vira o céu na Terra: nunca uma sexta-feira nasce tão aguardada, nunca uma segunda-feira é enfrentada com tanta leveza. (...)

Martha Medeiros

me invada.


Pode invadir ou chegar com delicadeza, mas não tão devagar que me faça dormir. Não grite comigo, tenho o péssimo hábito de revidar. Acordo pela manhã com ótimo humor mas ... permita que eu escove os dentes primeiro. Toque muito em mim, principalmente nos cabelos e minta sobre minha nocauteante beleza. Tenho vida própria, me faça sentir saudades, conte algumas coisas que me façam rir, mas não conte piadas e nem seja preconceituoso, não perca tempo, cultivando este tipo de herança de seus pais. Viaje antes de me conhecer, sofra antes de mim para reconhecer-me um porto, um albergue da juventude. Eu saio em conta, você não gastará muito comigo. Acredite nas verdades que digo e também nas mentiras, elas serão raras e sempre por uma boa causa. Respeite meu choro, me deixe sózinha, só volte quando eu chamar e, não me obedeça sempre que eu também gosto de ser contrariada. ( Então fique comigo quando eu chorar, combinado?). Seja mais forte que eu e menos altruísta! Não se vista tão bem... gosto de camisa para fora da calça, gosto de braços, gosto de pernas e muito de pescoço. Reverenciarei tudo em você que estiver a meu gosto: boca, cabelos, os pelos do peito e um joelho esfolado, você tem que se esfolar as vezes, mesmo na sua idade. Leia, escolha seus próprios livros, releia-os. Odeie a vida doméstica e os agitos noturnos. Seja um pouco caseiro e um pouco da vida, não de boate que isto é coisa de gente triste. Não seja escravo da televisão, nem xiita contra. Nem escravo meu, nem filho meu, nem meu pai. Escolha um papel para você que ainda não tenha sido preenchido e o invente muitas vezes.

Me enlouqueça uma vez por mês mas, me faça uma louca boa, uma louca que ache graça em tudo que rime com louca: loba, boba, rouca, boca ... Goste de música e de sexo. goste de um esporte não muito banal. Não invente de querer muitos filhos, me carregar pra a missa, apresentar sua familia... isso a gente vê depois ... se calhar ... Deixa eu dirigir o seu carro, que você adora. Quero ver você nervoso, inquieto, olhe para outras mulheres, tenha amigos e digam muitas bobagens juntos. Não me conte seus segredos ... me faça massagem nas costas. Não fume, beba, chore, eleja algumas contravenções. Me rapte! Se nada disso funcionar ... experimente me amar!

Martha Medeiros

r e a l i z e. ♥



Sentir-se amado

O cara diz que te ama, então tá. Ele te ama.

Sua mulher diz que te ama, então assunto encerrado.

Você sabe que é amado porque lhe disseram isso, as três palavrinhas mágicas. Mas saber-se amado é uma coisa, sentir-se amado é outra, uma diferença de milhas, um espaço enorme para a angústia instalar-se.

A demonstração de amor requer mais do que beijos, sexo e verbalização, apesar de não sonharmos com outra coisa: se o cara beija, transa e diz que me ama, tenha a santa paciência, vou querer que ele faça pacto de sangue também?

Pactos. Acho que é isso. Não de sangue nem de nada que se possa ver e tocar. É um pacto silencioso que tem a força de manter as coisas enraizadas, um pacto de eternidade, mesmo que o destino um dia venha a dividir o caminho dos dois.

Sentir-se amado é sentir que a pessoa tem interesse real na sua vida, que zela pela sua felicidade, que se preocupa quando as coisas não estão dando certo, que sugere caminhos para melhorar, que coloca-se a postos para ouvir suas dúvidas e que dá uma sacudida em você, caso você esteja delirando. "Não seja tão severa consigo mesma, relaxe um pouco. Vou te trazer um cálice de vinho".

Sentir-se amado é ver que ela lembra de coisas que você contou dois anos atrás, é vê-la tentar reconciliar você com seu pai, é ver como ela fica triste quando você está triste e como sorri com delicadeza quando diz que você está fazendo uma tempestade em copo d´água. "Lembra que quando eu passei por isso você disse que eu estava dramatizando? Então, chegou sua vez de simplificar as coisas. Vem aqui, tira este sapato."

Sentem-se amados aqueles que perdoam um ao outro e que não transformam a mágoa em munição na hora da discussão. Sente-se amado aquele que se sente aceito, que se sente bem-vindo, que se sente inteiro. Sente-se amado aquele que tem sua solidão respeitada, aquele que sabe que não existe assunto proibido, que tudo pode ser dito e compreendido. Sente-se amado quem se sente seguro para ser exatamente como é, sem inventar um personagem para a relação, pois personagem nenhum se sustenta muito tempo. Sente-se amado quem não ofega, mas suspira; quem não levanta a voz, mas fala; quem não concorda, mas escuta.

Agora sente-se e escute: eu te amo não diz tudo.

Martha Medeiros

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

eu te amo, e é pra sempre, claro. *.* ♥



Se uma pessoa diz a outra que a ama, a própria linguagem supõe a expressão "para sempre". Não tem sentido dizer: - Amo-te, mas provavelmente só durará uns meses, ou uns anos, desde que continues a ser simpática e agradável, ou eu não encontre outra melhor, ou não fiques feia com a idade. Um "amo-te" que implica "só por algum tempo" não é um amor verdadeiro. É antes um "gosto de ti, agradas-me , sinto-me bem contigo, mas de modo algum estou disposto a entregar-me inteiramente, nem a entregar-te a minha vida".

"Parte de mim


tem medo de se aproximar das pessoas, pois teme que elas me deixem."

Marilyn Manson

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

e quando me perguntam,

qual foi a melhor coisa que me aconteceu,
eu respondo: foi quando ele disse que me amava. ♥


quero te falar de coisas que somente o tempo irá mostrar.


Eu passei tanto tempo pensando no que escrever aqui. Não porque não tivesse que falar, é só que as palavras não me são suficientes, agora. Não do jeito que eu quero, do jeito que você merece. Eu nem acredito que estou dizendo isso, mas eu te amo. E eu te amo muito, sem exagero nenhum. Você é tudo, amor, tu-do o que eu sempre quis. E, por incrível que pareça, tudo que eu menos esperava também. É como se eu tivesse sido feita pra você, e você pra mim, em um encaixe milimetricamente perfeito. É o teu abraço que me aconchega, me faz sentir segura, sabe? É o teu beijo que me faz esquecer do mundo. É do teu lado que eu quero ficar pra sempre. É em voce que eu quero morar, é em mim que eu quero a tua morada. Sei lá, mas, às vezes, eu fico pensando que a gente é muito novo e que não tem nem direito a dimensão da vida que a gente tem pela frente e tal. Mas, meu amor, eu quero acreditar que não tem nada a ver, que é só querer, e eu quero muito. Tanto quanto se pode querer alguma coisa. Eu sou feliz porque eu tenho você comigo. E eu quero conhecer cada mínimo detalhe seu, quero saber dos teus gostos e dos teus desgostos, dos ganhos e das perdas. Eu quero estar do teu lado em cada um desses momentos, ser tua melhor amiga, teu melhor amor, e eu não abro mão disso. Foi Deus quem te colocou na minha vida, eu tenho cada vez mais certeza disso, e quando me vem, na cabeça, essa história de que a gente é muito novo, eu afasto essa idéia com todo vigor. Nós temos tanto a aproveitar! E eu quero viver e te amar a cada segundo, a cada minuto, hora, dia, mês e ano do nosso pra sempre. Eu te amo. ♥

eu já disse que te quero


Pra toda a vida, eternidade? ♥

sábado, 17 de outubro de 2009


Das duas, uma. Ou você leu meu manual de instruções ou você tem uma bola de cristal em perfeita sintonia comigo. Só pode ser. Porque não é possível alguém ser assim. Alguém que me trata como uma princesa. Que faz todas as minhas vontades. Que despenca de tão longe pra me ver por tão pouco. Não é possível alguém ser tão tudo de bom e fazer tão do jeito que eu gosto. Não é possível uma sintonia tão fina. Um toque tão bom. Uma cabeça tão macia. Eu sabia que esse dia ia chegar. E chegou como um samba de carnaval. Me arrancou do chão. Aumentou minha pulsação. Me levou junto. Eu sabia que um dia eu ia fazer tudo certo. E agora eu entendo porque. Porque agora todas as peças se encaixam e não falta mais nada. Você fez a aposta. Eu perdi. (...) Por você, eu dei uma nova chance a mim mesma. Eu dei minha cara a tapa. Por você, eu voltei a acreditar no amor adolescente e a ter calafrios na espinha. Por você, parei de ler seus textos e comecei a ter ciúme. Por você, posso largar a música eletrônica e aprender a gostar de jazz. Por você, eu largo os vinhos baratos, os xampus caros e as roupas curtas. Porque quando você está comigo, não existe mais nada lá fora. O mundo acaba aqui, na gente. Porque você me faz tão sua. Porque você me faz tão eu.


Brena Braz.* adaptado

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

vai querer?


'Sou egoísta, impaciente e um pouco insegura. Cometo erros, sou um pouco fora do controle e, às vezes, difícil de lidar. Mas se você não sabe lidar com o meu pior então, com certeza, você não merece o meu melhor'.
Marilyn Monroe.

Que o teu afeto, me afetou,


é fato! ♥

Borboletas.


Fazem festa, trazem sorte, brincam por aqui. Era você que vinha chegando e eu nem percebi, andava tão distraída... Meu estômago agora está assustado, são elas fazendo morada. Borboletas no estômago. Iluminando o canto, a casa, a vida onde você está.

Valdeline Barros.

meu chocolate.


Você não precisa mais de chocolate. Agora, você tem um cidadão que te causa o mesmo efeito. Que te dá uma sensação boa pelo corpo inteiro. Que te dá energia e que te dá gosto. Que dá gosto de olhar, de tocar, de sentir, de beijar. Ele dirige bem seu carro, seu corpo e, se sua vida fosse um filme, ele poderia ser o diretor. Ou o personagem principal. Ele escreve as coisas mais lindas que você já leu e, mesmo assim, ele consegue ler seus textos cheios de clichês. E ele é meio clichê do seu lado. Ele fala que te adora. Te chama de linda. Diz que te quer pra sempre. Mas enquanto o pra sempre não chega, você quer aproveitar cada segundo do lado dele. Você queria não ter hora pra ir embora. Você queria que ele não fosse embora. Você só queria rir com ele a noite inteira. E queria que a noite inteira não tivesse fim. Pra vocês falarem besteiras. Pra jogar conversa fora. Pra você falar das coisas fúteis sem parecer estúpida. Pra ele rir porque o álcool é intolerante a você. A noite é sempre perfeita. Você bebe uma ou duas doses da sua bebida favorita e ri horrores. Ri porque se diverte com ele. Ri porque ele consegue ser mais bobo que você. Ri porque não entende como pode ser tão gostoso estar do lado daquele cara que nada sabe sobre você e gosta da sua companhia mesmo assim. Ri porque está feliz com tão pouco. Está feliz de estar ali. E queria estar ali pra sempre. Você ri porque ele não é nada daquilo que você imaginou pra sua vida. Mas ele te convence, sem palavras, de que é o cara perfeito pra você. E faz com que tudo que você viveu antes dele pareça tão morno. Faz com que os outros caras que já passaram pela sua vida pareçam tão pouco.Ele admira seu sorriso. Diz que seu corpo é lindo. Adora seu cabelo. Suas pernas. Beija sua mão. Beija seu rosto com um carinho ingênuo. Toca sua pele e faz você se sentir uma adolescente. Ele te abraça e muda o ritmo da sua respiração. Porque, na verdade, ele mudou sua vida. Ele não fez nada pra isso, mas te faz a pessoa mais feliz do mundo. Você não quer mais nada dessa vida. Quer ele. E só. Quer ele te abraçando com aquela mão macia. Com aquele corpo quente. Aqueles olhinhos brilhando do seu lado. Aquele olhar que fala sem palavras. Aquele sorriso mais do que fofo. Aquele cara que chegou e te rendeu sem o mínimo esforço. Por quem você abandonaria todos os outros caras interessantes que te ligam sábado à noite. Deletaria do seu celular todos os números de telefone. Por quem você largaria todas as outras propostas. Arriscaria começar tudo de novo. Ele é o cara pra quem você olha e pensa: fica na minha vida pra sempre?


Brena Braz.

"É melhor queimar, do que desaparecer aos poucos."


Dual, sou assim. Misturo meus anjos ao lado obscuro, vou fundo e me retraio. Tenho meus mistérios e saio, sempre sem deixar pistas... mas volto sempre se me interessar muito. Não gosto de nada pela metade, nem a minha laranja. Ou vem inteira ou não vem.
Amor só conheço o intenso, amei uma vez e fui muito amada, me enganei outra e continuo apostando. Nada de coração embalado à vácuo sem contato manual. Que peguem, amassem, acariciem, pisem em cima. Quero mais é me sentir viva, ainda que seja pela dor.
Prefiro me arrebentar toda, a sair ilesa, só não deixo de me atirar, nem mesmo agora que aprendi um pouco mais sobre a crueldade humana.
Tenho poucos e bons amigos. muitos conhecidos e outros tantos que nem conheço, mas sabem de mim. Minha fidelidade aos amigos é canina, aos namorados até que provem o contrário. Namorados são descartáveis, amigos não.
Sou sensível e emotiva, choro com alguma facilidade, mas quase sempre sozinha. Tenho dias de verborragia intensa e dependendo do motivo arraso ou amo com a intensidade das palavras. No entanto prefiro atitudes. Palavras o vento leva e a memória apaga. Gosto de me sentir "pertencida", mas não dominada ou forçada a isso. Gosto de ser livre, mas ter alguém nos pensamentos e sempre para onde voltar.
Gosto de estar só algumas vezes, sinto necessidade, não sou carente profissional. Tenho meu lado sombrio e outro tanto mais claro. Do lado sombrio poucos conhecem, outros intuem, mas todos respeitam.
Desconfio de pessoas que se dizem loucas de paixão, mas nunca ficaram horas debaixo de chuva esperando alguém, nem ligaram de madrugada para confessar os sonhos que a insônia traz ou deram o último biscoito recheado do pacote ou ligaram tantas e quantas vezes tiveram o telefone desligado na cara. Desconfio da sofreguidão mansa e do desespero calculado, de olhos secos ou lágrimas forçadas. Dissimulação essa mentira estudada.
O humor inteligente me ganha sempre, o bobo me afasta, o afetado nem conheço. Gosto de gente transparente, aberta, leve, verdadeira que me suaviza o necessário para não querer ir embora, que fala com os olhos, age com a boca e me leva pelas mãos a qualquer lugar onde eu já queria estar.

Andrea Augusto.

Obrigada.

O encontro de dois corações é bem difícil de acontecer. E quando este encontro acontece temos que celebrar e agradecer aos deuses por este momento único. Mas como é difícil a entrega. Depois de várias decepções amorosas o coração fica endurecido. Palavras naõ são suficientes. Acredito que uma vida no qual não amarmos e não sermos correspondidos é uma vida vazia, sem sentido. O amor é a razão do existir (definitavemente eu sou romântica) . (:


/exercíciodamente

c u i d a. ♥


Como não amar você? Me Responda, porque eu realmente não sei. Ou melhor, não me responda; eu não quero saber. Me rendi aos teus encantos e e não preciso, nem quero saber como voltar atrás. Queria te contar uma coisa: eu tenho medo de piscar e você desaparecer. Tem certeza que você existe, mesmo? Não ri, é sério! É que você é tão "feito sob medida" pra mim. Tão tudo-que-eu-sempre-quis, que dá medo de ser ilusão, mera miragem, que pode desaparecer se eu chegar perto demais. Mas eu vou acreditar que não. Vou acreditar que você é de verdade, sim, e que foi Deus quem me deu esse presente tão lindo. Vou chegar mais perto. Tão perto quanto eu puder. Sabe, eu gostei do teu abraço, do teu toque, teu groove. Me encantei com o teu olhar, teu sorriso, tua presença. Parece que eu te conheço há tanto tempo! O incrível é que talvez seja muito cedo pra falar em amor. Mas só talvez. O que eu sei é que você me faz querer acreditar no "para sempre". Me faz ter vontade de te ter nesse "para sempre". Divindo a over, a libido, a alegria, a tristeza e todo o resto. Não me surpreende o quanto eu gosto de você. Você é tão absurdamente adorável! Me surpreende a velocidade com que as coisas foram acontecendo. Eu não quero que você saia da minha vida nunca mais. É, eu amo estar com você. Me entrego também. Sou sua. ♥

terça-feira, 13 de outubro de 2009

'Que medo alegre, o de te esperar'.


'E que a força do medo que tenho, não me impeça de ver o que anseio'.

Por que não? Topo!


E que a gente deve esperar até o último minuto para saber se vai dar certo ou não. Pode parecer insanidade para uns, mas não é tão fácil assim ignorar a situação. É que eu acreditei tanto que "num deserto de almas também desertas, uma alma especial reconhece de imediato outra", que brinco de arriscar e tentar a sorte outra vez.

Ame sim. ♥

Ame o primeiro amor, e encontre o segundo para amar ainda mais, ame uma festa até às seis da manhã, mas ame mais o dez que você tirou na prova que vinha na manhã seguinte, ame sua sorte, seu cabelo e seu perfume, ame o sol e suas músicas, ame seus medos, ame o que passou, o que está acontecendo e o que está por vir, apenas ame.. e depois de um tempo que você amar, se amar... comece tudo de novo, mas dessa vez, faça diferente, ensine alguém a amar... você! Mas nunca, sob hipótese alguma, deixe que a sua felicidade dependa de alguém que não tem a capacidade de te fazer feliz.

E quer saber?

Eu quero muito, muito, muito todo esse amor, com você!
"Se aconteceu não vou duvidar do meu coração, que se encantou com o seu jeito de me olhar". Fica entre mim e você. ♥


"Ser profundamente amado por alguém nos dá força, amar alguém profundamente, nos dá coragem".

,e então eu me entrego.




Preciso ir até onde sou pura. Até onde me sinto segura. Porque eu sou aquela menina metida a valente que morre de medo de se perder pelo caminho. Assustada, com medo de voltar da escola sozinha e assim se tornar adulta. Uma adulta que faz pose, e às vezes esquece que um dia foi criança. Com você sou tão criança... Tenho medo de te querer demais, depois tenho medo de não mais te querer. Tenho medo da chuva, quando ela cai dos meus olhos. Tenho medo do sol, quando ele queima aqui dentro. Tenho medo do escuro quando ele é sem você. Eu gosto do claro, quando é claro que você me ama. Gosto da falta, quando ela conduz a você. Ter medo me faz frágil, e eu tenho medo da minha fragilidade sem defesa quando ela aparece pros outros. Tenho medo sim, mas eu não tenho medo de ter medo. Em você me sinto segura.




Valdeline Barros.

sobre amores perfeitos.


"As vezes me pego pensando,nos amores perfeitos que tive...mas que terminaram e por isso ficaram guardados na mente,perfeitos! E tem aquele amor,perfeito,que mexe com a gente,amor de juras e promessas,de sonhos e fantasias,que simplesmente acaba , por um motivo qualquer,mas que simplesmente acaba...O que permanece é a doce lembrança do que foi e do que poderia ter sido,ficam as lembranças do primeiro encontro,o primeiro beijo, a felicidade vivida. Uma musica , um perfume , um gesto (...). Aí eu me pergunto ,se era um amor perfeito,por que foi que acabou ? Onde foi que a gente errou ? Por que será que teve um fim ? A resposta vem correndo; amor perfeito e verdadeiro é aquele que termina...Amor duradouro é esse que a gente vive,que convive com defeitos,e mesmo assim teima em continuar,ele pode não ser perfeito ,as vezes dói ,as vezes machuca, mas o sentimento permanece, insiste e não desiste mesmo que a rotina e o tempo tentem interferir...Amor é o que tenho guardado no peito,é o sorriso que divido (...)."


Nell

Me pertece, mas não é meu.


"(...) Os grandes relacionamentos que tive foram os que me renderam as melhores metáforas. Que me despertaram uma vontade constante de ser uma pessoa cada vez melhor e mais inteira. Que me deram colo e não conselho e beijo na boca quando o silêncio ainda era a melhor resposta. Algumas dessas pessoas se foram antes que eu pudesse lhes contar uma história bonita e eu chorei feito menina. Outras ficaram até descobrir que uma caixa de quiwís era o melhor presente que eu poderia ganhar no meio de uma tarde triste... outras, ainda, me cobraram respostas demais e eu só sabia que nunca aprendi a andar de perna de pau porque tenho medo de altura (o que por um lado pode ser também resposta para várias outras coisas). Mas todas essas pessoas me desenvolveram e isso ficou comigo; são minhas porque faziam parte do meu potencial amoroso e elas vieram só pra me conduzir ao melhoramento do meu amor. (...) Abandonei um monte de certezas, recuso sem pudor algumas regras e desrespeito várias vezes as placas de aviso de perigo. Me divirto muito ou sofro, mas tenho cada vez mais faisquinhas nos olhos por viver as coisas em sua totalidade, sem recusar experiências e aproveitando diversas possibilidades. O que posso dizer é que existem na vida pessoas sedutoras e seduzíveis por quem nos apaixonaremos 'definitivamente' todos os dias e que amaremos 'para sempre'... hoje!"

Então é isso

Vou viver todos os minutos proveitosamente. Não vou sofrer por antecipação prevendo futuros incertos... nem com atraso, lembrando de coisas sobre as quais não tenho mais ação! Não vou pensar no que não tenho e que gostaria de ter, mas em como posso ser feliz com o que possuo.


Valdeline Barros

Retrato.

Hoje eu acordei sem ter quem amar, mas aí eu olhei no espelho e vi, pela primeira vez na vida, a única pessoa que pode realmente me fazer feliz'.

Tati.

Boa viagem.



'Perdeu-se uma mala cansada, com diversas expectativas dobradas dentro. Quem a encontrar, diga-lhe boa viagem'.
Se você é o que é hoje, é porque foi tudo o que já foi um dia. Então, está indo no caminho certo: tenha orgulho de você e não se arrependa. Mas, caso se arrependa de algo que tenha feito, se perdoe, pois assim, o erro se transforma em estímulo pra evitar que ocorra uma segunda, terceira ou quarta vez. A razão da sua vida é você mesmo. A tua paz interior é a tua meta de vida. Tenha-te sempre em mente.
Se queremos ser livres, primeiro de tudo: parar de sofrer pelo que temos e pelo que não temos, devemos abrigar um único desejo: o de nos transformar. Assim, quando alguém ou algo tem que sair de nossa vida, não alimentamos a ilusão da perda. Sofrimento vem da fixação a algo ou a alguém. Apego embaça o que deveria estar claro: por trás de uma pretensa perda está o ensinamento de que algo melhor para nosso crescimento precisa entrar. Se não abrimos mão do velho como pode haver espaço para o novo? O ensinamento de antes não nos serve mais, já crescemos o suficiente com ele. Ele precisa dar espaço para o novo. A gente aprende com a dor, o que a felicidade não pode ensinar. Não me interessa fetiche morto como lembrança. Daí o mal necessário: a renovação.

Porque o amor é sempre amor, mesmo que mude.



Houve dias em que eu me perguntei de onde é que saía tanta lágrima. Me perguntei se elas não iam secar nunca. De tudo que eu pensei nesses últimos dias, o que mais me deteve foi: a dor é inevitável, o sofrimento é opcional. Eu sabia disso, eu sempre soube. Mas eu queria sofrer, eu queria chorar, soluçar. Ouvi falar que a dor da morte do amor é semelhante a dor da morte, só que pior : pois se podia ter a pessoa - já que está viva, e não se tem - seria "evitável", enquando que a morte não. Por isso dói mais. E eu descobri isso na pele. E eu queria chorar até dormir, todos os dias. Queria viver meu luto. Eu sabia que ia passar uma hora, mas enquanto isso eu queria chafurdar na dor, queria gritar ao mundo que essa dor era só minha e que me deixassem em paz com ela - como um cão com seu osso. E eu chorava, um choro dolorido. Muito dolorido. Daqueles que te fazem abraçar as pernas, se encolher inteiro pra não desabar - como uma última tentativa de me manter íntegra. Parecia que eu ia me desfazer. Havia um buraco aqui dentro que não se preenchia com nada. E fazia frio, muito frio. E eu, que não bebo, desejei ter um conhaque pra aguentar esse inverno. Me dava raiva quando eu ligava o rádio, e tocavam aquelas músicas alegres que eu sempre adorei. Era como se tivessem jogando na minha cara o meu estado, sabe? E me sufocava mais ainda. Um nó na garganta. Uma vontade de voltar atrás.Mas eu não conseguia voltar atrás. Eu tinha que continuar. Porque eu sabia que tinha acabado e que seria burrice insistir. Eu só não queria aceitar. Eu não precisei de um conhaque, precisei só de um amigo que me fez rir. E quando eu vi, novamente, o quanto sorrir é bom, eu esqueci de ser triste. E aos poucos, eu não quis mais ter você de volta. É claro que eu ainda amo a forma como os seus olhos verdes piscam. É claro que eu ainda lembro do seu perfume e da sua risada e do seu abraço. É claro que eu ainda amo tudo isso. Mas amo de uma forma diferente. Amo como se ama tudo que foi bom, um dia, e passou. E quando me perguntarem porque a gente acabou, não posso dizer que não deu certo. Deu certo, sim, e muito, mas acabou. Tudo tem um fim. Por um motivo ou por outro. Há amores que podem render dois, três livros, e há alguns que duram apenas um conto, e nem por isso são menos amor, menos apaixonantes. ;) 03.10.09

Esse tal poder.



"Algo de que eu tinha certeza - sabia disso na boca do estômago, no cerne de meus ossos, sabia disso do alto de minha cabeça à sola dos pés, sabia no fundo de meu peito vazio - era que o amor pode dar às pessoas o poder de despedaçar você".

Stephenie Meyer.

Hoje,

eu acordei odiando muito o fato de pensar em você toda hora do dia, de pensar em você 25 horas por dia, de pensar em você todo o tempo acordada, de sonhar contigo todo o tempo dormindo. E de nada adianta o muito que eu leio, o tanto que eu trabalho, as folhas do calendário, nessa espera. Você é um idiota! E sabe disso. Como eu posso gostar assim de alguém tão encantadoramente sem graça como você, hein? Eu queria tanto mudar sua vida, mas você não sabe o que quer. E pensa que sabe. Sabe, quem não sabe o que quer, não merece o que tem. Quem não sabe o que procura, não reconhece quando encontra. E eu choro, porque não consigo te odiar.

Lição. :)

Em um pequeno vilarejo vivia um velho professor, que de tão sábio, era sempre consultado pelas pessoas da região.

Uma manhã, um rapaz que fora seu aluno, vai até a casa desse sábio homem para conversar, desabafar e aconselhar-se.

- Venho aqui, professor, porque sinto-me tão pouca coisa, que não tenho forças para fazer nada.
Dizem-me que não sirvo para nada, que não faço nada bem, que sou lerdo e muito idiota.
Como posso melhorar?
O que posso fazer para que me valorizem mais?
O professor sem olhá-lo, disse:
- Sinto muito meu jovem, mas não posso ajudar-te.
Devo primeiro resolver meu próprio problema. Talvez depois.

E fazendo uma pausa falou:
- Se você ajudasse-me, eu poderia resolver este problema com mais rapidez e depois, talvez, possa ajudar-te.
- C... Claro, professor, gaguejou o jovem, mas sentiu-se outra vez
desvalorizado e hesitou em ajudar seu antigo professor.
O professor tirou um anel que usava no dedo pequeno, deu ao rapaz, e disse:
- Monte no cavalo e vá até o mercado.
Devo vender esse anel porque tenho que pagar uma dívida.
É preciso que obtenhas pelo anel o máximo valor possível, mas não aceite
menos que uma moeda de ouro.
Vá e volte com a moeda o mais rápido possível.
O jovem pegou o anel e partiu.

Mal chegou ao mercado, começou a oferecer o anel aos mercadores.
Eles olhavam com algum interesse, até quando o jovem dizia o quanto
pretendia pelo anel.

Quando o jovem mencionava uma moeda de ouro, alguns riam, outros saiam sem ao menos olhar para ele, mas só um velhinho foi amável a ponto de explicar que uma moeda de ouro era muito valiosa para comprar um anel.
Tentando ajudar o jovem, chegaram a oferecer uma moeda de prata e uma xícara de cobre, mas o jovem seguia as instruções de não aceitar menos que uma moeda de ouro e recusava as ofertas.
Depois de oferecer a jóia a todos que passaram pelo mercado, abatido pelo fracasso, montou no cavalo e voltou.
O jovem desejou ter uma moeda de ouro para que ele mesmo pudesse comprar o anel, livrando assim seu professor das preocupações.
Dessa forma ele poderia receber a ajuda e conselhos que tanto precisava.

Entrou na casa e disse:
- Professor, sinto muito, mas é impossível conseguir o que me pediu.
Talvez pudesse conseguir 2 ou 3 moedas de prata, mas não acho que se possa enganar ninguém sobre o valor do anel.
- Importante o que disse, meu jovem... contestou sorridente.
Devemos saber primeiro o valor do anel.
Volte a montar no cavalo e vá até o joalheiro.
Quem melhor para saber o valor exato do anel?
Diga que quer vender o anel e pergunte quanto ele te dará por ele.
Mas não importa o quanto ele te ofereça, não o venda...
Volte aqui com meu anel.

O jovem foi até o joalheiro e deu-lhe o anel para examinar.
O joalheiro examinou o anel com uma lupa, pesou o mesmo, e disse:
- Diga ao seu professor, que se ele quiser vender agora, não posso dar mais que 58 moedas de ouro pelo anel.
- Sim, replicou o joalheiro.
Eu sei que com tempo eu poderia oferecer cerca de 70 moedas, mas se a venda é urgente...

O jovem correu emocionado à casa do professor para contar o que ocorreu.
- Sente-se - disse o professor.
Depois de ouvir tudo o que o jovem contou-lhe, falou:
- Você é como este anel, uma jóia valiosa e única, e que só pode ser
avaliada por um "expert".
Pensava que qualquer um podia descobrir o seu verdadeiro valor?
E, dizendo isto, voltou a colocar o anel no dedo.

em recuperação.

(...) Enquanto isso, eu estou em recuperação. Pensando como lidar bem e saí recuperada desta última história. Ontem passeei em dois carros. Um estava numa animada conversa sobre corações partidos e no outro estava num completo silêncio. Um silêncio constrangedor. O único som que ouvia vinha dentro do meu peito. Meu coração, mais uma vez partido, que gritava, urrava. Desde de ontem ele só reclama. Eu ouço “você sabia que era furada e insistiu. Tomou atitudes que não deveriam ser tomadas, foi impulsiva e não pensou em como ficaríamos depois disso tudo, simplesmente se jogou. Cada dia que passa, mais você se entrega para pessoas que não te merecem. Você já escutou duas vezes que você é especial, inteligente e bonita. Mas e daí?"

break.

Eu não quero mais esperar por dia nenhum. Eu não quero mais esperar. Achei que essa fase já tinha sido superada. Que seriam muitos dias sim, poucos dias não. Mas, a vida atrolepa os planos e muda a rotina de lugar. Eu entendo. Eu aceito. Mais por não poder fazer nada, que por ser uma pessoa compreensiva. Hoje, eu não sou uma pessoa compreensiva. Amanhã, quem sabe. O cansaço me consome. E eu queria poder parar de sentir, por um dia ou dois.

,não sei ser metade.




Me peguei com lágrimas nos olhos, várias vezes, hoje. É que é tão estranha a sensação da ficha caindo... Ainda mais assim, aos poucos. Preferia que caísse de uma vez, que eu chorasse de uma vez, soluçasse, gritasse, o que fosse. E depois disso passasse. Preciso desesperadamente que passe, com uma urgência tamanha, tão tamanha quanto esse peso aqui dentro. Aliás, me ocorreu agora que deveria se chamar caminhão, elefante, ou qualquer outra coisa dessas enormes e pesadas, bem pesadas. Seria bem mais equivalente. Isso que está preso na minha garganta, me sufocando, parece grande demais para uma "ficha". Preciso que passe. É tão estranho, tão ruim. Das outras vezes , eu podia brigar, me irritar, enlouquecer, mas no final eu sabia - eu tinha essa certeza, sabe se lá como - que ia ficar tudo bem. Mas dessa, não. Fim. E só. Esse peso não é uma sensaçãode não-falei-tudo-que-queria. Eu falei. Tudinho. Mas não me satisfez, e eu quero saber o porquê, afinal. É como se faltasse alguma coisa em mim. Pequena, eu acho, mas que faz uma falta enorme. Desproporcional. E deixa um buraco. Fere, marca, sufoca, sabe?
Tanto, tanto que eu te pedi. Tanto. "Cuidado comigo", eu dizia. Mas você não me escutou. Talvez não me julgasse tão frágil. Nem eu me julgava. Quando foi que eu me perdi? Antes eu tivesse destruído no início. Antes que crecesse. Mas não vou me lamentar. Você nem se defendeu. Sabia quenão teria jeito, embora eu mesma tenha tentado te justificar. Te justificar pra te ter por perto. Não, por perto, não. Comigo. eu quis tanto ser teu cais, teu ponto de partida e de chegada - sem correntes, acima de tudo. Deixei-o livre. Infelizmente eu é que me prendi - não com o corpo, mas com o coração. E você não soube cuidar. Coisa esquisita, eu ia dizer assim: e quando me tinha, não soube cuidar. O problema é que eu não sei dizer. No fundo, eu acho que nem quero. Eu não queria o fim. Não é que eu não esperasse - pelo contrário - eu só não queria. É tão difícil de entender? Mais difícil admitir. Tão difícil. Eu acabei, mas foi você quem deu início ao fim. E eu não vou voltar atrás. Não é por orgulho, mas por palavra. Eu tinha dito que seria aultima chance. Não importa quem falou. Não importa se foi você, não dessa vez. Importa que fez, e não lembrou, ou não pensou nas consequências. E se não pensou, é porque talvez não se importasse. Também não se lamente. Nem por ter dito a verdade. Ela sempre é mais digna. Você é que talvez não seja tão digno dela. É tão horrível lembrar... Incrível como as lembranças boas podem doer. Preciso me afastar. Não quero, mas preciso. E vou. Também não quero sua amizade. Não sei ser metade, e nem quero tentar. Eu já fui inteira. Às vezes, chega-se a um ponto onde é impossível voltar ao estágio das mãos dadas. Não vou ser metade. As metades só servem pra nos lembrar da outra metade que falta. De como era bom ser inteiro, sem reservas. Não sei, mas acho que o grande problema- o X da questão - é que o "agora" se torna ''antes'' rápido demais. E o elefante nem sempre acompanha. :~ 23.09.09

, porque eu te sinto por perto.




Deu uma vontade tão grande de dizer o quanto eu gosto de ti. É que às vezes me dá isso, sabe? Mas não se preocupe, não peço retribuição. Eu gosto tanto, tanto de ti; a cada dia tu me encanta mais e mais. Certo que a gente briga muito, mas é tão incrível a froma como a gente não consegue ficar brigado. Sei lá, é uma coisa tão inexplicável. E é claro que eu tenho medo disso tudo. Mas é normal, não é? As pessoas têm medo do que elas desconhecem. Eu passei tanto tempo reconstruindo tudo aqui dentro, e aí você chega, e bagunça tudo. E me assusta o quanto eu gosto dessa bagunça, ela me faz feliz, sabe? de uma froma avassaladora. É fabulosa a forma quando você me acalma. Faz tão pouco tempo que a gente se conhece, que é até meio louco o tnto que eu confio em ti. Mas não teria graça se eu não fosse, né? E não, os seus olhos verdes não me seduzem; é mais que isso, mais do que qualquer beleza externa. É o que você é por dentro. É a forma como eu tenho a certeza de que você está ali do meu lado, independente da hora, da situação, independente de qualquer coisa. Eu posso estar chorando, às 2hrs da madrugada e te ligar que você vai conversar comigo, me deixar feliz - já fiz isso, inclusive. E eu queria, ou melhor, eu preciso te dizer que você pode contar comigo, a qualquer hora também, em qualquer lugar. E isso é mais do que qualquer clichê. Eu sei que não vai ser pra sempre isso que a gente tem - e que nem eu sei dizer o que é . Nada é para sempre, mas é tão gostoso acreditar que é! Mas vai ser assim: infinito - enquanto durar- como dizia o poeta. Eu queria poder dizer que nada vai nos separar, mas já vivi e sobrevivi o bastante pra saber que nem sempre é assim, e que quando não se fazem promessas as chances de se decepcionar são bem menores. A distância é bem irritante, eu sei - e dói, às vezes - mas ela é só um detalhe. Se eu estou apaixonada? Sinceramente, não sei. O que eu sei é que eu gosto de te ter por perto, ou melhor, dentro de mim. As pessoas não dizem por aí, que pra estar junto não é preciso estar perto, é preciso estar dentro? Então, concordo plenamente. Porque eu te sinto por perto, do meu lado. A cada segundo, a cada hora que passa. A cada madrugada no telefone, a cada brincadeira, a cada reconciliação. Eu não tenho saudade, nem sinto a sua falta - isso é para o que já passou, virou lembrança distante. Eu sinto a falta do teu corpo, não da alma, não do coração - porque essa anda lado a lado com a minha. Não sei do amanhã, e nem me interessa saber, esse terreno é muito incerto para fazer planos. Não sou fã de promessas e não gosto de metades. Somos inteiros, somos dois; não metades que se encontram e formam um final feliz. Eu nem quero um final feliz, quero momentos felizes. E eternos. Tudo o que eu sei é de hoje, e hoje eu te amo, tanto e tanto. ♥ 22. 08. 09

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

,não me abala mais.


Não sei, mas acho que no meio desse lixo todo, reencontrei uma coisa que há muito eu havia perdido: meu amor-próprio. Não é que eu tenha virado a mulher-maravilha, de uma hora pra outra; é bem melhor que isso. Muito obrigada, você me fez muito mais forte - mesmo que involuntariamente. É claro que, de vez em quando, eu ainda lembro daquele pôr-do-sol perfeito contigo e, não vou mentir, sinto um pouco de saudade. E é horrível a forma como as lembranças boas podem doer mais do que as classificadas ruins. Mas a partir do momento em que você pára de ter esperança, pára de querer voltar no tempo, pára de querer se enganar e de se culpar... Aos poucos, aquele pôr-do-sol deixa de doer, aquele abraço, aquela lágrima, aquele beijo, aquele barulho do mar ao fundo. Aquela brisa suave vinda do mar, aquela pulseira, aquele olhar, aquela flor, aquele eu te amo, tornam-se apenas uma lembrança - nem boa , nem ruim - uma lembrança. E só. E, sem perceber, você vai esquecendo, como se esquece uma coisa sem importância no fundo de um baú. E, um certo dia, arruumando o quarto, ou mesmo lendo uma agenda antiga, uma foto daquele tempo é encontrada; no verso tem uma data, você olha no calendário. Um ano se passara, ou dois, ous três, sem que você percebesse. E , surpresa, você se dá conta de que aquela foto parece retratar uma outra vida. Bem distante. E que tem motivos suficientes para não ser revivida. Saudade, é o que se passa dentro de você, mas não aquela saudade-querendo-reviver, e sim aquela boa; de um tempo que foi bom, mas acabou. É só aquele friozinho aqui dentro, aquela curiosidade de saber por onde aquela pessoa anda, como ela está. É isso que eu sinto de vez em quando. Naõ sei se é bom ou ruim, só sei que sinto. E não me abala mais. Quando eu aprendi a me amar, eu construí um tipo de escudo em volta de mim. Sei lá mas acho que esse escudo funciona mais como uma peneira - onde nem tudo passa. É claro que eu tenho medo de sofrer de novo, mas isso não me impede de seguir em frente. Eu, agora, vivo um dia de cada vez, sem expectativas. Sei que pro amor bater na minha porta, é só uma questão de tempo. Mas não espero mais que isso aconteça pra poder ser feliz. Sou feliz desde agora, mesmo que eu passe o dia agarrada a um bom livro. Sou feliz quando vou a uma festa com as amigas, sou feliz quando aquele jeans antigo entra. Sou feliz até nos momentos ruins, porque eu sei que eles vão embora e deixam uma coisa muito preciosa: experiência. Sou feliz e faço meus dias serem lindos, mesmo que quietos. Não é papo furado, não, é sério. É óbvio que eu não sou a miss-pensamento-positivo-uhuul-!, eu tenho meus momentos deprê, eu ainda choro, como todo mundo. Aposto que até a Mulher-Maravilha já enxugou umas boas lágrimas naquela capa vermelha dela -mas, pra sorte dela, ainda tem aquele avião invisível. E eu, como uma garota normal, ainda preciso dos meus amigos nessas horas, e agradeço a Deus todos os dias por eles existirem. Eles me ajudam a continuar feliz; quando eu acho que a escuridão é infinita, eles veem e abrem meus olhos para que eu veja que não. Não sei se são meus anjos, só sei que eu os amo muito. Amo-os tanto quanto a mim. Sem esperar receber nada em troca. Nao precisa nem ter volta. O amor que sinto pelas coisas e pelas pessoas quase sempre me é suficiente - quase - e não me queixo. Todo ato de amor, gera mais amor: Ação e Reação, 3° lei da Newton. 16.08.09

bye, bye. :*


'Não me venha com as suas ironias. Quem perde alguma coisa foi porque mereceu. Quem tratou alguma coisa mal, deve ser tratado como tal. Mesmo eu não conseguindo desrespeitar o meu passado, o meu presente começa a pedir decisões e atitudes mais agressivas com aquele que sempre foi assim comigo.
Como eu sou feliz! Como meu futuro indeciso é mais confortável do que um futuro ditado. Eu sempre achei que não saber o que me reserva fim de semana que vem seria péssimo. Não é, é lindo. É um alivio poder respirar sem fronteiras sem se preocupar por quem ou pelo o que você será trocado. Seja por um telefonema, por um filme, um seriado, um amigo.
Eu aprendi que pessoas foram feitas para serem amadas. E que confusões fazem parte da vida. Só não vem se confundir para cima de mim! Eu não sou mais seu gato, tão menos o seu sapato. É. I don’t love you anymore (daquele jeito). Agora sai! Eu deixo você ir. Goodbye'.


Valdeline Barros.

domingo, 11 de outubro de 2009

acho, sim, que às vezes dou trabalho;


Mas é como ter um Rolls Royce: se você não quiser ter que pagar o preço da manutenção, mude para um Passat.

Não tive coragem de dizer naquela hora, de falar sobre o medo que eu sentia. Na verdade, não sei se foi falta de coragem, talvez eu apenas não soubesse como falar. Acho que foi isso. Acontece que eu tenho medo, ainda. Não sei se é infundado ou não. Só sei que sinto. E me sufoca, pesa aqui dentro. Medo atrevido. Medo incrível. Que me invade contra minha vontade. Medo de amar. Ou melhor, medo de amar e sofrer. Não tenho medo de me entregar. Tenho medo de me jogar e cair. Cair nos abismos, nos poços de mim mesma. Me desequilibrar, sabe? Não quero me afogar de novo. Não quero amar de novo e chorar. Chorar pelo muito que amei e não me amaram. Pelo que tentei ser correta e não foram comigo. Eu quero me jogar e cair. Cair nos braços de alguém que me segure e me abrace forte. Não é que eu não confie em você. É que eu já caí nesse buraco uma vez, e descobri o quão fundo ele pode ser. E agora quando, finalmente, consegui levantar, colocar as coisas em ordem... você chega e bagunça tudo. De uma forma completamente inesperada. E o pior é que eu gosto. E sinto medo porque eu gosto muito. Gosto do teu abraço, do teu beijo, do teu silêncio. A tua presença me faz bem. E eu tenho medo porque me faz muito, muito bem. Você me faz rir, como há muito eu não ria. Voce me olha nos olhos, enquanto fala. Você pega a minha mão sobre a mesa e eu sinto a tua presença mais forte. Sinto a tua mão quente na minha, até então fria. Você beija minha testa, me respeita. E isso me aconchega, me acomoda. E me dá medo porque me aconchega. Me dá um medo de querer... um receio, sei lá. E eu sou tão neuroticamente indvidualista que qualquer ameaça a isso me infla, me faz agressiva. E isso, somada ao medo, e à minha imaginação fértil, faz com que eu me precipite; faça besteira. Destrua antes que cresça. :~ 10.07.09

sábado, 10 de outubro de 2009

amor é falta de QI ;

tenho cada vez mais certeza disso. - Caio Fernando Abreu.

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Reinvenção.


Vou inventar alguém novo. Ainda não se se será louro, ou moreno. Se será forte, ou alto, ou magro. Vou inventar alguém que me faça rir de tudo. Que ria comigo, sorria para mim. Alguém que me abrace bem apertado, quando o mundo girar e eu ameaçar cair. Que me diga que o barulhinho lá fora é só uma árvore. Que acalente meus medos e embale meu sonho feliz. Alguém que me faça esquecer até do meu nome, com um beijo. Que apóie meus planos infalíveis, mas brigue comigo quando eu fizer besteira. Porém, logo em seguida, diga que me ama e vai estar do meu lado pra sempre. Mesmo que eu saiba - e ele também - que o tempo é efêmero e fugaz. E devora. Eu quero inventar alguém cheio de defeitos, que é pra poder combinar comigo - eu não sou tão exigente. Que é para poder aprendermos, crescermos, evoluirmos juntos, sabe? Vou inventar alguém que aceite os meus defeitos e conheça minhas qualidades. Alguém que fique em silêncio comigo e, que esse silêncio, seja o mais aconchegante de todos. Alguém que converse comigo pelo olhar. Eu quero inventar alguém que se preocue com o que eu sinto. Que respeite minhas opiniões, mesmo que não concorde. Que não minta pra mim nunca - a não ser quando eu perguntar se estou gorda, claro. Que me chame de meu amor, e sussurre besteirinhas no meu ouvido. Que me acorde no meio da noite pra dizer que me ama. Alguém que não responda às minhas perguntas com monossílabos - isso é tão frustrante! E ele vai saber disso. E ele vai desligar a televisão, ou o computador, ou vai fechar o livro e querer discutir a relação comigo. E, no fim, iremos rir de tudo. Alguém imperfeito, que me decepcione um pouco, mas não me magoe nunca. Eu vou inventar alguém pra reinventar o meu amor! 22.06.09

destino?

Bom, eu acho que eu é quem faço o meu destino. Acredito mais em Deus, que ele põe as pessoas e as oportunidades nas nossas vidas, mas é dependendo das nossas escolhas, do nosso atos, que o destino se faz. Que as pessoas e oportunidades ficam ou vão embora. (:

melhor do que comprar sapatos. (:



Não sei, mas às vezes eu começo a pensar até que ponto eu te amei de verdade. Não me entenda mal, aliás, eu nem espero que me entenda, afinal , elo que me parece , você nunca me entendeu deveras. Mas eu preciso falar. Acontece que eu não sei se eu amei você ou alguém que eu projetei em você; alguém que era apenas fruto da minha cabeça. Amor tolo. Amor platônico, como diria alguém que conheço. Cada vez mais , acho que a segunda alternativa é a mais coerente. Amei alguém irreal, ese tempo inteiro. Talvez por ser tão mais cômodo, fechar os olhos e projetar em você o meu príncipe encantado - que parece que andoi virando sapo. Talvez tenha sido mais cômodo acreditar que você me amava tanto quanto eu te amava, que você supriria minha carências,me abraçaria apertadoe acalentaria meu medos. Embalaria meu sonho feliz. Um pocuo egoísta? Não sei, mas acho que não, afinal me propus a dar tudo o qe você quisesse. E construímos um castelo, embora eu não soubesse que era de areia. Construímos, sim! Porque a culpa não foi inteiramente minha. Você me disse "eu te amo", disse que "sempre estaria por perto, mesmo que distante" , você disse que seria "pra sempre e sempre". Eu acreditei. E, lamentávelmente, acreditei por querer acreditar. A ilusão começa dentro da gente mesmo- essa hipócrita! Mas, voltando ao meu raciocínio, no fundo, eu acho que você não é tão mau caráter. Eu só não tive tempo pra descobrir conhecer e amar quem você é de verdade. E acho que é por issoque nunca pus o fim completo nessa estória. Eu quero esse tempo para conhecer, para entender e amar ( ou odiar , quem sabe). Mas ter certeza se era ou não ilusão. E essa coisa, sei lá porque, me faz pensar na diferença entre precisar e querer. Sabe quando você vê aqueles sapatos lindos, e caros, no shopping e chega na sua mãe dizendo que você precisa deles? Quem sabe se você vai tê-los ou não, mas o que importa aqui é que: na empolgação do momento você acha que precisa, você chora, esperneia, faz de tudo por eles. E não percebe que, na verdade, você não precisa, você apenas os quer. E quer tanto, mas tanto, que não consegue enxergar outros sapatos ( que drama, mas você entendeu, é um exemplo). Da mesma forma, eu acreditei que precisava de você, mas , hoje, eu estou descobrindo que não. Eu apenas queria tanto, tanto, mas tanto, que eu depositei em você minha felicidade. E, agora, eu vejo que não deve ser assim. ninguém deve carregar uma responssabilidade tão grande nas costas. Nem você. Mass eu ainda preciso desse tempo - ou quero, sei lá. Acontece que, acima de tudo, eu preciso de um tempo pra mim. Eu não sei se ainda vou ter esse tempo de reconhecimento com você - o amanhã a Deus pertence. E enquanto isso eu acho que posso - e devo- ir experimentando outros sapatos. Uma hora eu acho um que seja meu número. (: 15.06.09